Perguntas frequentes

1. A Primark é proprietária de alguma fábrica?

Como a maioria dos retalhistas com lojas nas melhores localizações, a Primark adquire a maioria dos seus produtos em países como a Índia, a China, o Bangladesh, o Vietname e a Turquia. Temos cerca de 700 fornecedores de primeiro nível, que fabricam produtos segundo as nossas especificações e o nosso design. Não somos proprietários das empresas ou das fábricas que fabricam os nossos produtos, mas optamos por assumir a responsabilidade para com os trabalhadores dessas fábricas, para com os nossos clientes e para com os nossos acionistas, no sentido de garantir que os nossos produtos são fabricados em contextos com boas condições de trabalho. Aproximadamente 98% das fábricas com as quais trabalhamos também produzem para outros retalhistas.

Não somos proprietários das empresas ou das fábricas que fabricam os nossos produtos, mas temos uma responsabilidade para com os trabalhadores dessas fábricas, para com os nossos clientes e para com os nossos acionistas, no sentido de garantir que os nossos produtos são fabricados em contextos com boas condições de trabalho. 98% das fábricas com as quais trabalhamos também produzem para outros retalhistas.

2. A Primark publica a lista das fábricas com as quais trabalha?

Não publicamos a lista das fábricas com as quais trabalhamos, porque essa informação é comercialmente sensível. 

3. A Primark tem um Código de Conduta? Até que ponto é rigoroso?

 Sim. O nosso Código de Conduta estabelece os princípios fundamentais que os nossos fornecedores devem respeitar, visando garantir que os produtos são fabricados num contexto de boas condições de trabalho e que as pessoas que realizam esse trabalho são tratadas decentemente e recebem um salário justo. Baseia-se no Código Básico de Comércio Ético da Iniciativa de Comércio Ético, a qual, por sua vez, se baseia nas convenções da OIT (Organização Internacional do Trabalho) e é um código de práticas laborais internacionalmente reconhecido. 

4. A Primark «desaparece depois de comprar» se os fornecedores não cumprem o seu Código de Conduta?

Não. Acreditamos no trabalho conjunto com os fornecedores para que melhorem o seu desempenho no sentido de cumprirem os nossos padrões éticos. Só muito raramente, e como último recurso, pensamos em rescindir o contrato com um fornecedor em caso de incumprimento do nosso Código de Conduta. 

5. Autorizam os vossos fornecedores a subcontratar trabalho fora?

O nosso Código de Conduta proíbe expressamente que os nossos fornecedores recorram à subcontratação sem o prévio consentimento ou acordo específico da Primark.

6. Os trabalhadores que confecionam roupas para a Primark recebem um salário digno?

O Código de Conduta da Primark baseia-se no Código Básico da ETI, que afirma que «os salários e os benefícios pagos por uma semana padrão de trabalho cumprem, no mínimo, as normas legais nacionais ou as normas do setor (o valor que for mais elevado). Em todo o caso, o salário deve ser sempre suficiente para satisfazer as necessidades básicas e proporcionar algum rendimento extra.» Exigimos que os nossos fornecedores respeitem essa definição relativamente a todos os trabalhadores da nossa cadeia de fornecimento.

Somos membro fundador da ACT (Ação, Colaboração, Transformação), a qual é uma iniciativa entre marcas internacionais e retalhistas, fabricantes e sindicatos para resolver a questão de salários mínimos na cadeia de fornecimento de têxteis e vestuário. A ACT visa melhorar os salários ao estabelecer negociações coletivas da indústria em países chave com o apoio de padrões de fabricação de classe mundial e práticas de compras responsáveis. O projeto está atualmente em estágio inicial.
ACT Factsheet

7. A Primark dá formação sobre como adquirir produtos de forma ética aos seus responsáveis de compras?

Sim. A nossa equipa de comércio ético trabalha juntamente com os nossos responsáveis de compras, dando-lhes apoio diário e promovendo programas de formação específicos para que estejam cientes das questões éticas existentes nos países de origem dos nossos produtos. 

A nossa base de dados de fábricas, desenvolvida pelo British Standards Institute (Instituto Britânico de Normalização), permite aos nossos responsáveis de compras terem acesso regular a um relatório atualizado e detalhado de todos os fornecedores e fábricas que produzem para o seu departamento. O relatório inclui informações sobre o desempenho ético de todas as fábricas, resultados de auditorias recentes e qualquer não conformidade pendente, juntamente com outros dados importantes em matéria de abastecimento. A disponibilidade de dados integrados deste tipo permite aos responsáveis de compras tomar decisões informadas em matéria de abastecimento.

8. Vi o documentário Panorama sobre a Primark. Qual foi a resposta da Primark a essas alegações?

 Em 2008, a Primark esteve em destaque no programa TV Panorama, da BBC (episódio, intitulado «Primark on the Rack» («A Primark em causa»). O episódio mostrava alegadamente três meninos a trabalhar no fabrico de roupas vendidas pela Primark. Ao fim de 3 anos, depois de uma longa investigação realizada pela Primark e de uma reapreciação exaustiva do caso realizada pela BBC Trust, a BBC Trust confirmou que o filme fora forjado e que o programa nunca deveria ter sido transmitido.  

nossa ficha de factos explica como isso aconteceu e o que a Primark teve de fazer para denunciar esta falsa alegação e recuperar a sua reputação.

9. A Primark tem uma política específica relativamente aos trabalhadores no domicílio?

Sim. Os nossos fornecedores são obrigados a divulgar as situações em que ocorre trabalho no domicílio na cadeia de abastecimento no âmbito do nosso programa de auditoria e acompanhamento. Posteriormente, visitamos os locais de trabalho no domicílio e conversarmos com os trabalhadores no domicílio para conhecer as condições em que trabalham. Se os locais de trabalho no domicílio respeitam os nossos critérios, são aprovados para confeção de produtos Primark.

O trabalho no domicílio é uma importante fonte de rendimento para muitas famílias. Muitas vezes, possibilita a independência económica de mulheres que normalmente não podem sair de casa para trabalhar devido a normas culturais ou a responsabilidades domésticas. 

10. O que é o sumangali e que medidas está a Primark a tomar para abordar as práticas laborais sumangali?

As mulheres jovens, que constituem a maior parte da mão-de-obra da indústria têxtil e de vestuário no sul da Índia, são recrutadas muitas vezes nas áreas rurais periféricas para trabalhar em fábricas de fiação. Celebram contratos a prazo e são alojadas em albergues, por vezes dentro da área das fábricas, recebendo um pagamento mensal parcial, enquanto o valor restante dos seus rendimentos é pago numa parcela única no final do período do contrato. Este sistema é apelativo para as mulheres jovens e as suas famílias porque lhes garante uma quantia que pode ser usada como dote de casamento. Embora os pagamentos de dote sejam ilegais na Índia, continuam a ocorrer em muitas áreas rurais. O programa é denominado sumangali, ou seja, «assistência ao casamento», e foi iniciado há quase uma década no sul da Índia. Relatórios elaborados pela Anti-Slavery International (Anti-Escravatura Internacional) e a SOMO apresentaram sérias preocupações a respeito da segurança e do bem-estar das trabalhadoras nas fábricas de fiação e vestuário que operam nestes moldes.

A Primark, juntamente com outros retalhistas, integra iniciativas que procuram identificar soluções sustentáveis para essas práticas, e proporcionar condições de trabalho seguras e legais para as trabalhadoras. Somos membros de um fórum das partes interessadas locais, o Tirupur Stakeholders Forum (Fórum de Partes Interessadas Tirupur), que integra retalhistas, ONG, sindicatos e uma associação setorial que representa os fabricantes da região. A Primark apoia o trabalho do fórum no sentido de permitir que os atores locais identifiquem e promovam soluções eficazes.

O Tamil Nadu Multi-Stakeholder Group (Grupo de Múltiplas Partes Interessadas de Tamil Nadu), promovido pela Ethical Trading Initiative (Iniciativa de Comércio Ético), tem como objetivo identificar como podemos apoiar coletivamente iniciativas locais e partes interessadas como o fórum, continuando o trabalho que iniciaram. A Primark é membro do grupo e tem presença no Comité de Direção. 

11. A Primark segue uma política sustentável no que se refere ao óleo de palma?

Sim. Sendo parte do grupo ABF, partilhamos da sua posição relativamente ao abastecimento de óleo de palma. Como membro da Roundtable on Sustainable Palm Oil, ou RSPO ( Mesa Redonda sobre Óleo de Palma Sustentável), o ABF está empenhado em promover um aumento da oferta de óleo de palma sustentável e certificado até 2015. O ABF comprometeu-se a que, desde que exista oferta disponível, todas as empresas do grupo utilizem apenas óleo de palma sustentável e certificado.

12. A Primark segue uma política específica no que se refere à realização de testes em animais?

Sim. A Primark não realiza nem contrata testes em animais. As nossas condições de contratação com os fornecedores deixam claro que os produtos cosméticos e os respetivos ingredientes não podem ser testados em animais.

13. A Primark tem uma política sobre a utilização de angorá?

Na sequência de preocupações sobre o bem-estar animal e a utilização de angorá em vestuário, a empresa deixou de encomendar quaisquer produtos que contenham angorá.

14. A Primark utiliza jato abrasivo em algum dos seus produtos?

Em 2010 tomámos a decisão de deixar de usar jato abrasivo em todos os nossos produtos, na sequência de preocupações relativamente aos potenciais riscos a saúde dos trabalhadores da prática. Ao longo de 2011 trabalhamos conjuntamente com os nossos responsáveis de compras e fornecedores no sentido de procurarmos técnicas alternativas que sejam seguras e viáveis. Durante este período, eliminámos os nossos produtos produzidos com jato abrasivo. Em outubro de 2011 a Primark eliminou totalmente o processo da sua cadeia de abastecimento.

15. A Primark utiliza couro?

Utilizamos algum couro nos nossos produtos, principalmente em acessórios e sapatos. Atualmente, estamos a trabalhar no sentido de identificar e avaliar as unidades de curtumes na nossa cadeia de fornecimento.

16. A Primark vende algodão orgânico ou algodão de Comércio Justo?

Já vendemos produtos de algodão orgânico e planeamos vender produtos de algodão orgânico e de Comércio Justo futuramente, dependendo da procura no mercado.

17. A Primark integra a campanha Detox do Greenpeace?

Sim. A Primark reconheceu há muito a importância de reduzir o impacto ambiental do processo de fabrico. Assumimos o compromisso de trabalhar conjuntamente com a indústria e as partes interessadas, incluindo a Greenpeace, no sentido de proibir a utilização de certos produtos químicos na cadeia de abastecimento. Como parte deste compromisso, nos tornamos membro do grupo ZDHC (descarga zero de produtos químicos perigosos), um grupo de trabalho da indústria de grandes marcas do setor de vestuário e calçados.

O nosso compromisso de eliminação de produtos químicos para descontinuar progressivamente a utilização de substâncias químicas perigosas foi publicado em 2014 e é sustentado pela nossa Lista de Substâncias Restritas.

18. A Primark tem uma política relativa à utilização de algodão usbeque?

A Primark assinou o Responsible Sourcing Network’s Cotton Pledge; ao fazê-lo, assumiu o compromisso de não utilizar algodão usbeque no fabrico de quaisquer produtos.

  • Atingiu o máximo de favoritos, inicie sessão para adicionar mais

Uau!

Adicionámos o primeiro artigo aos teus favoritos.
Podes aceder-lhe sempre que quiseres, clicando aqui.

Tens tempo para te atualizares?

O Primark.com suporta os browsers mais recentes, incluindo Chrome, Firefox e Safari. Certifica-te de que tens a versão mais atualizada para aproveitares ao máximo o Primark.com