Continuar a ler

Programas de inspeção de edifícios

Tal como acontece com outros países de rendimentos médios ou baixos, o Bangladesh enfrenta-se a vários desafios relativamente à construção de edifícios. As cidades têm uma elevada densidade populacional e poucos espaços disponíveis para construir. Os materiais de construção são escassos e há pouca oferta de engenheiros civis. Grandes áreas do país estão a menos de seis metros acima do nível do mar, o que significa maior propensão para inundações.

Antes do desabamento do edifício Rana Plaza em 2013, a inspeção dos edifícios para garantir a sua adequação estrutural era responsabilidade dos proprietários das fábricas. Esta supervisão não era uma parte formal do processo de auditoria a fornecedores e instalações que as marcas e retalhistas realizavam.

Desde o acidente, a Primark colabora com outras marcas, sindicatos e ONG's no Bangladesh no “Accord on Fire and Building Safety in Bangladesh” para melhorar a integridade estrutural das fábricas. Ao mesmo tempo, implementou o seu próprio programa de inspeção de edifícios para avaliar as fábricas e fornecer conhecimentos e experiência de engenharia para implementar quaisquer medidas corretivas necessárias.

Colaboração com o “Accord on Fire and Building Safety in Bangladesh”.

A Primark foi um dos primeiros retalhistas internacionais a assinar o Accord após o acidente do Rana Plaza em 2013. Este acordo vinculante exige que as fábricas sejam inspecionadas por engenheiros para avaliarem a integridade estrutural do edifício. Após a inspeção, os proprietários das fábricas recebem um plano de ação corretivo com as medidas de melhoria que deverão implementar dentro do prazo estipulado. A continuidade do trabalho dos membros do Accord depende da aplicação bem-sucedida destas medidas corretivas.

Os retalhistas e marcas membros do Accord comprometem-se a colaborar com as fábricas para garantir que são implementadas as medidas propostas. A Primark está atualmente encarregada de supervisionar mais de 30 fábricas no Bangladesh. Como parte desta função, a Primark trabalha diretamente com os proprietários das fábricas para fornecer apoio técnico perante qualquer ação correctiva necessária, comunicando-o posteriormente ao Accord e restantes membros.

Programa de integridade estrutural da Primark

Após o acidente do Rana Plaza, a Primark tomou medidas adicionais imediatas para garantir que todos os seus fornecedores no Bangladesh procediam de forma urgente para avaliar e melhorar a integridade estrutural das suas fábricas.

Seis semanas após a tragédia, a Primark lançou um programa de integridade estrutural próprio. Inspecionou-se o cumprimento dos standards internacionais em cada uma das unidades que fabricavam produtos para a Primark. Nas áreas em que foram detetadas necessidades de melhorias, a Primark e uma equipa de engenheiros estruturais e civis de empresas de engenharia internacionais (MCS e Mott MacDonald) colaboraram com as fábricas, proporcionando-lhes conhecimentos e apoio técnico.

Atualmente, o “Primark Structural Integrity Programme” é liderado por um engenheiro estrutural próprio da Primark que colabora estreitamente com uma equipa da Mott MacDonald. As inspeções às unidades de produção realizadas pela Primark são exaustivas e rigorosas e são realizadas em todas as fábricas no Bangladesh que fabricam produtos para a Primark.

Em primeiro lugar, os engenheiros estruturais reúnem-se com a Direção das fábricas para reverem os planos estruturais atuais de cada um dos edifícios. Posteriormente, é realizada uma inspeção física do edifício, tanto interna como externa. Os engenheiros analisam e avaliam qualquer aspeto que possa ser considerado um problema. Isto inclui, entre outras verificações, a inspeção de fendas e a verificação da localização das colunas e restantes estruturas de suporte.

Os engenheiros inspecionam também se alguma zona da fábrica está  sobrecarregada. Isto pode dever-se ao aumento temporário das estruturas de armazenamento ou à instalação de maquinaria pesada nos pisos superiores, como máquinas de lavagem ou de impressão. Estas inspeções físicas implicam uma série de cálculos e análises para determinar se o edifício está ou não apto para continuar a sua atividade.

Após a inspeção, os engenheiros fornecem às fábricas informações técnicas detalhadas e específicas que explicam as melhorias necessárias para poderem cumprir os requisitos da Primark. Finalmente, a equipa da Primark trabalha diretamente com os proprietários das fábricas para assessorá-los sobre como implementar estas melhorias. Se algum fornecedor não conseguir cumprir os requisitos estabelecidos, a Primark não realizará nenhum pedido de produção de produtos.

As ações implementadas pela Primark e os seus parceiros especialistas em integridade estrutural são específicas do trabalho realizado com os fornecedores no Bangladesh.



Uau!

Adicionámos o primeiro artigo aos teus favoritos.
Podes aceder-lhe sempre que quiseres, clicando aqui.

Tens tempo para te atualizares?

O Primark.com suporta os browsers mais recentes, incluindo Chrome, Firefox e Safari. Certifica-te de que tens a versão mais atualizada para aproveitares ao máximo o Primark.com