Parceria entre Primark, CottonConnect e Associação de Mulheres Trabalhadoras Independentes anuncia resultados após três anos do programa

09 Fevereiro 2017

A Primark acaba de divulgar novos números revelando o impacto do Programa Sustainable Cotton assente no papel das mulheres em pequenas explorações na Índia. Os dados demonstram que as mulheres agricultoras contribuiram para um aumento médio de lucro na ordem dos 247%¹ no terceiro ano do programa. Muitas utilizaram estas receitas adicionais para investir em melhorias na área agrícola e no espaço doméstico, saúde e educação dos seus filhos.

Criado em 2013, o Programa Primark Sustainable Cotton representa uma parceria entre a Primark, os especialistas agrícolas CottonConnect e a Associação de Mulheres Independentes (SEWA). O programa treina mulheres agricultoras a aplicar métodos de agricultura sustentável, para que possam otimizar os seus meios de subsistência através do aumento da receita. No total, 1.251 mulheres agricultoras participaram nos três primeiros anos do programa e em 2016 a Primark anunciou que o programa seria estendido para atingir mais 10.000 agricultores por um período de seis anos.

Na Índia, o segundo maior produtor mundial de algodão, as mulheres desempenham um papel crucial no cultivo do algodão. Apesar dos números do Centro de Comércio Internacional mostrarem que as mulheres representam 70% da plantação de algodão e 90% da colheita manual², o rendimento médio das mulheres na Índia rural é de apenas 78% versus os homens³. Além disso, a Índia está atualmente na posição 130 dos 188 países integrados no Índice de Desigualdade de Género da ONU, sendo a igualdade de género um dos desafios de desenvolvimento mais prementes que o país enfrenta.4

Os resultados do programa mostram que o investimento a longo prazo em agricultoras de algodão pode proporcionar resultados significativos para as mulheres, suas famílias e as comunidades locais envolvidas. No terceiro ano do programa, as agricultoras registaram:

  • Um aumento médio de 247%
  • Uma redução dos custos de entrada em 19,2% (por exemplo, reduzindo o uso de pesticidas e fertilizantes químicos, comprando sementes em conjunto com outros agricultores e uma redução nos custos adicionais de mão-de-obra)
  • Uma redução de 40% na utilização de fertilizantes químicos e uma redução de 44% na utilização de pesticidas químicos, o que indica que estão a ser adoptados métodos agrícolas ambientalmente sustentáveis
  • Uma diminuição do uso da água de 10%, revelando práticas de eficiência de água sustentáveis em ação

Alison Ward, CEO da CottonConnect, afirma: "Criar mudanças sustentáveis e duradouras nas comunidades de cultivo de algodão na Índia pode ser um desafio. É algo que nenhuma organização consegue concretizar sozinha. Ao estabelecer uma parceria com a Primark e a Associação de Mulheres Trabalhadoras Independentes, conseguimos resultados significativos para os agricultores do programa, suas famílias e a comunidade em geral.”

"A chave para o sucesso deve-se também ao facto de ter o apoio dos idosos da comunidade do sexo masculino e membros da família. Ao fazê-lo, foi possível observar uma verdadeira mudança cultural - as vozes das mulheres são agora ouvidas e respeitadas, e fazem parte do processo de tomada de decisões junto das suas famílias e comunidade. Já verificámos o que é possível com um pequeno grupo de pouco mais de mil agricultores, mas é claro que esta abordagem tem um grande potencial. Estamos ansiosos para ver o impacto do programa sobre a nossa próxima entrada de mulheres empreendedoras".

Katharine Stewart, Diretora de Ética e Sustentabilidade Ambiental da Primark, afirma: "A ambição a longo prazo da Primark é garantir que todo o algodão da nossa cadeia de fornecimento seja extraído de forma sustentável. A nossa relação com a SEWA e CottonConnect permite desenvolver um projeto que nos confere uma visão inestimável sobre a produção de algodão sustentável e contribuir para uma diferença significativa junto dos produtores de algodão na Índia.”

"Sabíamos que para ter o máximo impacto, o programa precisava de ser entregue a especialistas no terreno com conhecimento local e experiência para se envolver com os pequenos proprietários e as suas famílias. Ao fazê-lo, demonstrou que os métodos de agricultura sustentável são ideais para o ambiente e para os rendimentos dos agricultores. Mas mais do que isso, este programa melhorou vidas. Contribuiu para capacitar as mulheres e reduzir o hiato de desigualdade de género junto das suas comunidades. Estamos ansiosos para alcançar ainda mais mulheres nos próximos anos. "

Varsha Agola, agricultora do Programa Sustainable Cotton da Primark, reforça: "Antes de entrar no programa, tudo que eu sabia sobre agricultura era aprender a fazer. Depois de três anos de treino, posso dizer que ganhei imensas skills no cultivo do algodão. Como resultado, as minhas colheitas e lucro cresceram e também a minha capacidade de autosustentação. Os meus filhos estão na escola e consegui construir uma casa nova, comprar um trator e estabelecer 18.000 metros de tubulação do canal mais próximo para os meus campos. Também fui eleita como chefe da aldeia e estou à procura de partilhar a minha experiência e encorajar outras mulheres a seguirem o respetivo programa ".

Reema Nanavaty, líder da Associação de Mulheres Independentes, afirma: "Com base na nossa experiência em trabalhar com mulheres pobres rurais em toda a Índia, sabemos que o emprego é fundamental para a independência económica contribuindo para a sua auto-suficiência.”

"Este programa marca a primeira vez que a SEWA colabora com uma marca ocidental e uma organização agrícola especializada para trazer mudanças duradouras e sustentáveis às mulheres agricultoras. O que é mais emocionante é o impacto que o programa está a ter não apenas sobre as próprias mulheres agrcultoras, mas também sobre a comunidade aldeã."

Sobre o Programa Primark Sustainable Cotton

O Programa Primark Sustainable Cotton englobe cerca de 1.251 mulheres agricultoras que dispõem de métodos de agricultura sustentável entre 2013-2016. Em 2016 o programa foi estendido para treinar 10.000 mulheres adicionalmente durante um período de seis anos. As mulheres agricultoras receberam treino e apoio de especialistas CottonConnect e SEWA no terreno, através de sessões em sala de aula, treino em campo e grupos de aprendizagem. Foram treinadas com as técnicas agrícolas mais apropriadas para a sua terra, desde a seleção de sementes, semeadura, solo, água, controlo de pragas, até a colheita, qualidade da fibra, classificação e armazenamento do algodão colhido. Por exemplo:

  • Uso de diferentes sistemas de rega, tais como sulcos em vez de sistemas de irrigação e micro irrigação (por exemplo, aspersão e gota), alguns dos quais podem ajudar os agricultores a utilizar menos 40-60% de água.
  • Gestão de água a fim de ser utilizada no momento certo durante os estágios críticos de crescimento
  • Uso da quantidade certa de fertilizante para garantir a saúde do solo ea preparação de fertilizantes naturais para estimular o crescimento das culturas
  • Testes de solo para permitir que os agricultores identifiquem a quantidade de carbono na terra e os fertilizantes necessários
  • Controlo de pragas com pesticidas naturais / orgânicos no momento certo, em vez de se concentrar apenas em métodos químicos
  • Gestão da epidemia antes, durante e após o ataque, incluindo taxa de plantio correta, boa nutrição do solo, gestão de resíduos do solo para minimizar o risco de doenças que transitam para a próxima safra e estratégia de rotação de culturas

O primeiro grupo de mulheres agricultoras está atualmente a receber treino adicional através da Escola de Negócios - um programa de treino que oferece aos agricultores formação financeira básica e habilidades de gestão. O treino abrange uma variedade de áreas diferentes, incluindo como gerir custos de entrada, a importância do processo financeito e como comprar e vender algodão em grupo a fim de ajudar a obter o melhor preço para a sua matéria prima.

Nota aos editores

Sobre a Primark

A Primark opera em mais de 325 lojas em onze países: República da Irlanda, Reino Unido, Espanha, Portugal, Alemanha, Holanda, Bélgica, Áustria, França, EUA e Itália; E tem mais de 69.000 funcionários. A primeira loja americana da Primark abriu em setembro de 2015 e a primeira loja em Itália abriu em abril de 2016. A Primark oferece artigos jovens e actuais a preços extremamente baixos, sob o mote “Amazing Fashion, Amazing Prices”.

Sobre a CottonConnect

A CottonConnect foi criada em 2009 e tem como objetivo oferecer uma abordagem orientada ao mercado que ofereça oportunidades para retalho e marcas, bem como para os agricultores, de forma a que possam expander as suas oportunidades económicas, reduzir a pobreza e proteger o meio ambiente. Para obter mais informações, visite www.cottonconnect.org

Sobre a Associação de Mulheres Trabalhadoras Independentes (SEWA)

SEWA é um sindicato registado em 1972 para trabalhadores independentes que ganham a vida através de seu próprio trabalho ou através das suas pequenas empresas. Para obter mais informações, visite www.sewa.org

 

¹ Dados recolhidos pela CottonConnect e SEWA e comparados a um grupo de 50 agricultores representativos da indústria de algodão em Gujarat.

² Mulheres do Algodão: Resultados de uma Pesquisa Global, Documento Técnico 2011 Disponível em: http://www.intracen.org/uploadedFiles/intracenorg/Content/Exporters/Sectors/Food_and_agri_business/Cotton/AssetPDF/Women%20in%20cotton%20-%209%2011%2011%20FINAL.pdf

³ Census da Índia, 2011.

4 Índia comprometida com a igualdade de género: Governo ONU, Economic Times, 2015 Disponível em: http://articles.economictimes.indiatimes.com/2015-03-12/news/60047988_1_gender-equality-gender-budgeting-gender-perspective

Uau!

Adicionámos o primeiro artigo aos teus favoritos.
Podes aceder-lhe sempre que quiseres, clicando aqui.

Tens tempo para te atualizares?

O Primark.com suporta os browsers mais recentes, incluindo Chrome, Firefox e Safari. Certifica-te de que tens a versão mais atualizada para aproveitares ao máximo o Primark.com